Páginas

segunda-feira, 25 de julho de 2011

COMPLEXO PENITENCIÁRIO EM AMERICANO PARÁ



CPP ComplexoPpenitenciario do Pará em Americano
 
A Penitenciária Fernando Guilhon obra que custou 25 milhões de cruzeiros,começou a ser discutida em 1972, foi iniciada em 09 de maio de 1974, concluída e inaugurada em 12 de agosto de 1977 pelo Ministro da Justiça Armando Falcão e o Governador da época Aloísio Chaves com o discurso de resolver o problema de super lotação do presídio São José em Belém e afastar da capital os constantes problemas de motins e fugas que deixavam a população apavorada.
Apesar de divulgada pelos jornais de grande circulação nas cidades paraenses, como modelo de casa penal, na época de sua construção, houve uma reação contrária por parte dos habitantes locais que se uniram para lutar contra a construção da casa penal, mas suas opiniões não foram consideradas pelo poder estadual daquela época, que manteve a sua decisão. Desde então o Distrito de Americano passou a ser considerado como distrito carcerário agravando-se ainda mais quando o nome foi modificado para Centro de Recuperação Americano 1    (CRA 1)  em decorrência do fato de que os familiares do ex-governador Fernando Guilhon já falecido na época da instalação da referida penitenciária entrarem na justiça com um pedido de anulação do nome do parente a tal instituição, em 2009 a então Governadora Ana Julia atendendo solicitação de representantes e autoridades da Comunidade de Americano autorizou  a mudança na nomenclatura e retirou o nome AMERICANO da referida casa penal e de todas as unidades que compõem o complexo localizado no Distrito de americano.(ANEXO ARTIGO DE JORNAL)

A Colônia Agrícola Heleno Fragoso (CAHF) foi inaugurada em 1986, durante o governo Jader Barbalho, uma casa penal de regime semi-aberto para onde são enviados os presos de justiça que já cumpriram parte da pena no regime fechado, está localizada por trás do CRA 1, aproximadamente 500 metros de distancia, nessa casa penal deveria esta concentrados a maioria dos projetos que visasem a resocilização dos apenados. Sem muros a casa penal é a recordista em fulgas e a principal responsável pelos problemas ocorridos na comunidade local.

O Centro de Recuperação penitenciario do pará II (CRPP II), inaugurada em 03 de dezembro de 1998, foi construída no governo Almir Gabriel e custou 2 milhões de reais, está localizada na frente do CRA I, considerada na época como solução para super lotação e com o novo conceito de casa penal de segurança máxima, copiada do exterior, seria a prova de fugas e facilitaria o controle de qualquer motim (Anexo recortes pg.) , discurso que justificou a construção da referida casa penal e que caiu por terra em menos de 1 ano quando em 27 de maio de 1999 tornou-se palco da mega rebelião onde internos fizeram 50 reféns entre eles 11 crianças, mataram 6 presos e um agente prisional.

O Centro de Recuperação Coronel Anastásio Neves (CRECN) mais uma casa penal de regime fechado construída ao lado do CRA I as margens da BR 316, esta construída para abrigar ex-militares e ex-funcionários públicos que cometeram diversos delitos e que foram julgados e condenados pela justiça. Nesta casa funcionou po muito tempo o projeto horto medicinal onde os internos cultivavam plantas medicinais e fabricam diversos tipos de pomadas, cremes, sabonetes e shampoos.

O Centro de Recuperação penitenciario do Pará III (CRPP III) que até pouco tempo era chamado de Presídio Estadual Metropolitano III (PEM III) casa penal de regime totalmente fechado. Funciona com o sistema de automação e eletrônica e monitorada por computador evitando menor contanto direto dos funcionários com os internos. Está localizada ao lado da Colônia Agrícola Heleno Fragoso, por trás do Hospital de Custódia. Construída com recursos federal e estadual na ordem de 14 milhões de reais. Foi inaugurada em 17 de fevereiro de 2005 pelo governador Simão Jatene. Esta Casa Penal era considerada até o dia 17 de julho de 2007 como de segurança máxima, data em que ocorreu a fulga de 28 internos, sem que os alarmes disparassem e os agentes penitenciários e policiais militares de plantão percebessem. O mesmo voltou a ocorrer em  2008   com a fuga de  mais 11 internos. A Casa enfrenta, freqüentemente, greves internas e reivindicações permanentes dos condenados ali encarcerados.    

O Centro de Recupéração Pesiquiatrico (Hospital de Custódia) localizado entre o CRPP I e o CRPPIII teve suas obras concluídas em outubro de 2006, mas or falta de equipamentos até  a data desta postagem ainda não havia sido inaugurado, o  hospital teve seu valor  estimado em 9 milhões de reais. O hospital ainda conta com uma ala carcerária que funciona desde 2008 como uma espécie de casa penal paralela para onde são transferidos os presos com necessidade de tratamento de saúde, oriundos das diversas casas penais local e do estado, havendo possibilidade do atendimento ser estendido a população da comunidade externa local.

O Batalhão de Policiamento Ostensivo Penitenciário (BPOP) funciona ao lado do CRECAN tem a responsabilidade de fazer a segurança externa das casas penais com exceção da CAHF, assim como o controle de entrada e saída de veículos e pessoas às casas penais, o trabalho é desenvolvido por equipes de policiais que se revezam 24 horas por dia.

O Centro de Triagem Metropolitano I (CTM I ) (obra emergencial para desafogar as delegacias ) já batizado de cadeião é mais uma penitenciaria construída paralela ao CRA II com capacidade para abrigar 200 presos provisórios a obra  custou  2,160 Milhões de reais foi iniciada em março de 2009 e inaugurada em 28 de junho de 2010 (anexo) após sua inauguração em protesto pela demissão de agentes e em reivindicação pela contratação de mais moradores da comunidade a cadeia foi ocupada pelo vice prefeito Keko Ribeiro e os vereadores Edimilsom Galeno, Jorge tubarão e Boró (ANEXO ARTIGO DE JORNAL)

O Centro de Triagem Metropolitano II (CTM II ) é mais uma obra emergencial que o atual governo quer construir para desafogar as delegacias) já batizado de cadeião II,   ja foi publicada no Diario oficial no Valor de 2.4060.000.000 (dois milhoes equatrocentos e seis mil reais) com capacidade para mais de 300 internose esta prevista começar em agosto do ano em cursso.

O Centro de Recuperação Jovens e Adultos (CRJA) (em fase de Licitação) é mais uma penitenciaria prevista para ter suas obras iniciadas ainda este ano será localizada próximo a colônia agrícola, com capacidade para mais de 500 internos e esta orçada em 30 milhões de reais.
 A LUTA DO POVO IZABELENSE É PARA QUE ESTAS DUAS OBRAS NÃO SEJAM CONCRETIZADAS, POIS VÃO AUMENTAR OS PROBLEMAS PARA O POVO DE SANTA IZABEL, PRINCIPALMENTE PARA OS MORADORES DE AMERICANO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário